Principais Publicações

Livros

.  Indiferenças; percepções políticas e percurso de um sentimento. (org.) São Paulo: Intermeios, 2016 – em co-autoria com Marcia Naxara e Izabel Marson
Poder e religiosidade: o espaço do sagrado no século XXI (org). Curitiba: Editra da UFR, 2015. – em co-autoria com Euclides Marchi

. Pangermanismo e nazismo; a trajetória alemã rumo ao  Brasil. Curitiba, SAMP, 2014. http://www.museuparanaense.pr.gov.br/arquivos/File/Livro_Pangermanismo_final.pdf

. Eichmann em Jerusalém; 50 anos depois (org). Curitiba: Editora da UFPR, 2013.

  • Sentimentos na História. (org.) – em co-autoria com André Capraro e Renata Senna. Curitiba: Editora da UFPR, 2012.
  • Imaginação literária e política: os alemães e o imperialismo. Uberlândia: EDUFU, 2010.
  • Figurações do outro (org.) – em co- autoria com Marcia Naxara e Izabel Marson. Uberlândia: EDUFU, 2009.
  • O Paraná reinventado. Curitiba: IPARDES, 2006. (2. Ed.)
  • Paraná: política e governo. Curitiba: SECE, 2002.
  • A banalização da violência; a atualidade do pensamento de Hannah Arendt. (org.) – em co-autoria com André Duarte e Christina Lopreato. RJ: Relume-Dumarà, 2004.
  • Presença alemã no Brasil. Brasília: Editora da UNB, 2004.
  • Razão e paixão na política (org.) – em co- autoria com Jacy Seixas e Maria Stella Bresciani. Brasília: EDUNB, 2002.
  • Pangermanismo e nazismo; a trajetória alemã rumo ao Brasil. Campinas: Editora da UNICAMP, 1998. 258 p.

 

 

Artigos

  • Estado laico e pluralismo religioso. in: Revista Estudos de Religião, vol. 30, n. 1, 2016. https://www.metodista.br/revistas/revistas-metodista/index.php/ER/issue/view/371
  • The pangermanists in Africa: inclusion and exclusion of the native peoples in the expansionist plans of the empire, 1896-1914 in: Revista Brasileira de História. Dezembro, 2013, vol 33, n. 66, ISSN 0102 – 0188. http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-01882013000200002&script=sci_arttext

    Testemunho, memória, fonte e história. in: BREPOHL, Marion. Eichmann em Jerusalém; 50 anos depois. Curitiba: Editora da UFPR, 2013.Dimensões do sagrado e vontade na política. in: SEIXAS, Jacy et all. Tramas e dramas do político. Uberlândia: EDUFU, 2012.O corpo do atleta ou a euforia do sucesso In: Sentimentos na História; linguagens, práticas, emoções. Curitiba : Editora da UFPR, 2012, v.1, p. 275-294

  • Homens e mulheres falando em genocídio: a experiência imperialista alemã. História: questões e debates, vol 52, 2010.
  • BREPOHL, Marion. Censura e repressão (1964-1982); lembrar, mas do que?. Revista Anistia Política e Justiça de Transição. , v.5, p.138 – 149, 2012.
  • O enamoramento e a separação dos amantes nos cadernos de pensamento de Hannah Arendt. História: questões e debates. Vol 46, 2007.
  • A compaixão filantrópica: pesadelo da razão? In: DUARTE et all. A banalização da violência; a atualidade do pensamento de Hannah Arendt. RJ: Relume-Dumarà, 2004
  • Les sentiments racistes avant la mise em place de la politique raciste. In: ANSART, P. et HAROCHE, C. Les sentiments et le politique. Paris: L ‘ Hartmann, 2007.
  • Abendteuer und Arroganz im imperialistischen Zeitalter: Hannah Arendt und die Rolle der Leidenschaften in der Politik. In HEUER et all. Hannah Arendt und die Künste. Berlin: Wallstein, 2008.
  • Arrogância e isolamento na política colonial de Carl Peters. In SEIXAS et all. Humilhação: sentimentos, gestos, palavras. Uberlândia: EDUFU, 2005.
  • O ressentimento do exílio: a estética da perda em Alfred Döblin. in: Memória e ressentimento; indagações sobre uma questão sensível. Campinas: Editora da UNICAMP, 2000.
  • A lógica da suspeição: sobre os aparelhos repressivos à época da Ditadura Militar no Brasil. Revista Brasileira de História. São Paulo, ANPUH/ Humanitas Publicações, vol 17, n. 34 , p. 203-220, 1997.
  • Neonazismo: o retorno da intolerância. Tempo. Rio de Janeiro: Revista do Departamento de História da Universidade Federal Fluminense, vol.4 nº 06, 1998.
  • Campos de concentração: experiência limite. História: Questões e Debates. Curitiba: Associacão Paranaense de História/ Pós-graduação em História da Universidade Federal do Paraná, ano 18, nº 35, 2001. p. 61-80.